Vamos inovar os métodos de ensino para despertar o interesse nos alunos

Professores novatos e os de longa estrada encontrarão preciosas dicas de ensino para melhorar a qualidade das aulas e a participação dos alunos, transformando-os em questionadores e formadores de opinião.

O objetivo é trocar experiências, conteúdos, críticas e sugestões, de modo que os profissionais de ensino fiquem por dentro de como se inicia uma aula incentivadora, sem dar espaço a métodos ultrapassados

"Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você!" (Paulo Freire)

COMO INICIAR BIOLOGIA NO PRIMEIRO DIA DO ANO LETIVO

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018


Indicada para ensino médio e primeiro período universitário, a vídeo-apresentação é dividida em 3 partes e dá dicas de como o professor de Biologia pode iniciar a aula no primeiro dia do ano letivo antes do pontapé inicial ao conteúdo do primeiro bimestre.

A recomendação é indicada também para professor universitário que vai lecionar turma de primeiro período em faculdade ligada à saúde, como Medicina, por exemplo. É comum acontecer de alunos em início na vida universitária ainda terem mentalidade de estudante de ensino médio, com base incompleta, e não aprendeu Biologia associada ao cotidiano, que deveria ter sido com base em raciocínio e interpretação, apenas com predomínio da memorização.

Por alguns motivos, um deles por inexperiência ou por desmotivação, mesmo com mais de 10 anos de profissão, a maioria dos docentes inicia de imediato o assunto do bimestre sem ter um bate-papo informal, de maneira descontraída, e pode fazer o estudante pensar que a Biologia seja inútil no ensino escolar.

Existem muitos profissionais de saúde que estudaram assuntos científicos em universidade e cursos técnicos ligados à saúde, sem nunca terem gostado de Biologia e de outras disciplinas em interdisciplinaridade com ela, a Química, por exemplo.

Por falta de uma metodologia eficaz, a Biologia é vista ainda como mera fonte de informações apenas para avaliações bimestrais, e o indivíduo mal sabe que existem várias aplicações dela fora dos muros dos estabelecimentos de ensino. Por isso, entra o papel do professor para converter cultura inútil em utilidade para o bem-estar, principalmente quando se trata de doenças e de situações de caráter alarmante como o uso perigoso de anabolizantes, cuidados com a obesidade mórbida e desvendamento de mistérios, alguns já com respostas definidas e outros ainda estacionados em hipóteses, uma das fases do método científico. Origem da Vida, Extinção dos Dinossauros, Evolução e o Universo estão na lista dos inúmeros mistérios ainda inconclusivos, apesar de ser fascinante estudar coisas assim que se encontram por enquanto em condições hipotéticas. Pelo menos vão garantir o emprego de cientistas que trabalham no ramo que envolvem os assuntos citados.

Graças à Biologia, foi possível a exploração espacial, a fabricação de vacinas, antibióticos e da pílula anticoncepcional, além da chegada e avanço da Biotecnologia que favoreceu a vida dos diabéticos, a pesquisa com células-tronco, e deu origem às profissões que conhecemos - Medicina, Odontologia, Nutrição, Agronomia, Medicina Veterinária, Fisioterapia, Biomedicina e as Ciências Biológicas propriamente ditas.

PRIMEIRA PARTE


SEGUNDA PARTE


TERCEIRA PARTE



0 comentários:

Postar um comentário

Para o espaço estar a todo vapor, vai depender da participação de cada professor, através de debates, para saber se o nosso trabalho está sendo de grande utilidade. Lembre-se, Mestre: O blog é seu também.

 
Espaço Docente Aprendiz | by TNB ©2010