Vamos inovar os métodos de ensino para despertar o interesse nos alunos

Professores novatos e os de longa estrada encontrarão preciosas dicas de ensino para melhorar a qualidade das aulas e a participação dos alunos, transformando-os em questionadores e formadores de opinião.

O objetivo é trocar experiências, conteúdos, críticas e sugestões, de modo que os profissionais de ensino fiquem por dentro de como se inicia uma aula incentivadora, sem dar espaço a métodos ultrapassados

"Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você!" (Paulo Freire)
A informação é a melhor arma que enriquece o conhecimento
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Química

Eis a lista das dicas:

1) Como introduzir uma aula de PH:
http://espadoca.blogspot.com.br/2013/10/como-introduzir-uma-aula-de-ph.html


2) Como iniciar aula de Química no primeiro dia do ano letivo:
http://espadoca.blogspot.com.br/2017/02/como-iniciar-quimica-no-primeiro-dia-do.html
Leia o texto completo

Como introduzir uma aula de PH

Eis uma boa dica para os professores de Química: 

Introdução de aula de PH (Potencial Hidrogeniônico)


(Fonte da imagem: http://www.prolab.com.br/produtos/equipamentos-para-laboratorio/phmetro-de-bancada-ph-21)

Grande parte dos professores de Química apresenta dificuldade em explicar aos estudantes as razões de se aprender PH, além de outros conteúdos:

- Por que preciso estudar PH?
- O que o PH vai representar na minha vida?
- Vou seguir a carreira de advogado. Onde o PH entra nessa história?

Essas questões acima, dentre outras, são vindas de depoimentos de estudantes que acham que o PH não vai fazer parte da vida deles. Puro engano. 

Os professores precisam se esforçar e motivar a turma a ter interesse nas aulas de Química. O mundo da informática está repleto de dicas valiosas que darão suporte docente. Existem também livros de Química muito bons que ajudam a aprimorar os métodos de ensino. A internet não pode substituir totalmente as referências bibliográficas.

Portanto, é preciso enfatizar que jamais se deve iniciar qualquer assunto se não for feito um pequeno debate sobre os motivos de se estudar um determinado item. É exatamente a introdução que estamos falando, ok? 

Após a introdução, o professor já pode abordar todas aquelas fórmulas, expressões e escalas de PH que são aparentemente complicadas na cabeça do aluno. Mas, com a introdução já feita, essas complicações são zeradas.

Vamos às dicas?

Como introduzir uma aula de PH?

1) Pergunte aos alunos se já ouviram falar em PH; para que serve e como é aplicado na vida cotidiana; ou se alguns deles têm parentes ou amigos que trabalham em laboratório e lidam com aplicações de PH.

2) Independente das respostas deles (certas ou erradas), prossiga a aula dizendo que PH significa Potencial Hidrogeniônico e que consiste num índice que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio qualquer.

3) Para entender PH, faça uma revisão do conceito de substância ácida, vista em funções inorgânicas, se houver necessidade. 

4) Substâncias como HCL, HCN, HI e HF, por exemplo, são ácidas devido à presença de H associado a ametais (cloro, nitrogênio, iodo, flúor etc) e a alguns metais (ferro; cromo; manganês: H3[Fe(CN)]; H2CrO4; HMnO4) e semimetais (arsênio; antimônio; boro: H3AsO4; 
H3SbO4; H3BO3).

5) Explique que todas essas substâncias têm em comum o H que se inicia na fórmula e liberam íons Hquando são diluídas em água. Represente no quadro um exemplo dessa ionização: HCl -> H+ + Cl- . Por causa da liberação de Íons, os ácidos conduzem eletrici-
dade. Um ácido é considerado forte quando liberá o máximo de íons H+ e não os absorve novamente. Exemplos destes são o HCl e o H2SO4, este último está presente nas chuvas ácidas, que causam a corrosão de monumentos e prédios nos centros urbanos. Ácidos fracos liberam poucos íons H+, porém entram em equilíbrio quimico (os íons se juntam formando a substância novamente).

6) As substâncias em geral podem ser caracterizadas pelo seu valor de pH , sendo que este é determinado pela concentração de íons de Hidrogênio (H+). Quanto menor o pH de uma substância, maior a concentração de íons H+. Portanto, a acidez de um meio é definida pelo pH.

7) Os valores de pH variam de 0 a 14 e podem ser medidos através de um aparelho chamado phmetro, mas podemos medir o pH (com menos precisão) com o uso de indicadores. Mas o que é um indicador? É uma substância que revela a presença de íons hidrogênio livres em uma solução, e que muda de cor em função da concentração de H+ de uma solução, ou seja, do pH.

Veja como classificar se uma solução é ácida ou básica:

pH 0 a 7: soluções ácidas
pH = 7: soluções neutras
pH acima de 7: soluções básicas ou alcalinas.

8) Diante de todas essas prévias acima, já se pode fortalecer a introdução através de um pequeno artigo que fala de um lago que transforma animais em pedra disponível pelo link abaixo: 

http://tecnologia.br.msn.com/fotos/lago-transforma-animais-em-pedra#scpshrjwfbs 

9) O artigo do item 8 pode ser apresentado por datashow, e é muito interessante e ao mesmo tempo assustador. É uma boa aplicação do assunto de PH.

10) Podemos falar de outras aplicações como o PH do sangue que varia entre 7,3 e 7,5. Distúrbios que causem aceleração da respiração removem muito CO2 do pulmão, deslocando o seguinte equilíbrio para a esquerda, aumentando o PH sanguíneo:


CO2 + H2O ( \rightleftharpoons ) H+ HCO3


Já a dificuldade em respirar acumula CO2, deslocando-o para a direita, reduzindo o PH. Ambas as situações são perigosas, pois podem causar coma e morte.


11) Agora, com a introdução esclarecida, os alunos já conseguem compreender a importância do conhecimento de PH na vida prática. O professor de química terá que abusar de criatividade para que essa aula seja alcançada e nunca esquecer que, após as explicações com fórmulas e reações químicas, além de exercícios do livro adotado, deve explorar questões do estilo de vestibular, como os do ENEM.
Leia o texto completo
 
Espaço Docente Aprendiz | by TNB ©2010