Vamos inovar os métodos de ensino para despertar o interesse nos alunos

Professores novatos e os de longa estrada encontrarão preciosas dicas de ensino para melhorar a qualidade das aulas e a participação dos alunos, transformando-os em questionadores e formadores de opinião.

O objetivo é trocar experiências, conteúdos, críticas e sugestões, de modo que os profissionais de ensino fiquem por dentro de como se inicia uma aula incentivadora, sem dar espaço a métodos ultrapassados

"Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você!" (Paulo Freire)
A informação é a melhor arma que enriquece o conhecimento
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Sons em inglês

Sons em inglês, Continuação sobre como ensinar Inglês

Essa publicação SONS EM INGLÊS corresponde à continuação da postagem COMO INICIAR A PRIMEIRA AULA DE INGLÊS (ver em http://espadoca.blogspot.com/2011/04/introducao-aula-de-ingles.html) sobre as razões da importância do estudo da língua inglesa, seguida da introdução do alfabeto inglês.

Vamos falar das pronúncias básicas, úteis numa conversação. Com vários treinamentos, despertaremos o interesse dos alunos pelo idioma e é fundamental fazer essa complementação antes de o professor iniciar os assuntos discriminados no currículo mínimo, proposto por cada sistema de ensino escolar e também por cada curso de inglês.

De época em época, as maneiras de ensino sofrem transformações, mas existem algumas antigas que ainda são essenciais (é o caso do estudo aprofundado das pronúncias), porém pouquíssimos cursos de idiomas e escolas adotam as apresentações das pronúncias por escrito, talvez pelo pouco tempo de aula e pelas mudanças dos planos de aula.

Acredita-se que a maioria dos professores de idiomas saibam a diferença entre som breve, som longo e o intermediário entre eles. Por isso, não será difícil para os professores de inglês dar continuidade ao método e transmiti-lo aos estudantes e aprendizes.

Devemos destacar que os símbolos fonéticos serão assimilados somente através de muita prática para quem deseja ter forte fluência verbal. A intenção predominante é informar aos alunos da existência dos 2 tipos de sons - breve e longo.

O som longo é visto diante da presença de dois pontos após a vogal (A:, E:, I:, O:, U:)

I - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM A


A (breve) .................................. address, another, servant
A: (longo) ................................. past, dark, arm, car
 ............................................... cup, burn, third, work, burst
AE (som intermediário entre A e E) ............................................ man, am, and, can

II - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM E

E (breve) ................................... bed, pen, egg, men, fed
E: (longo) .................................. chair, hair, shell, where

III - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM I

I (breve) ..................................... ship, it, ticket, king, eat
I: (longo) .................................... me, tree, he, people, dream

IV - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM O

Ó (breve) .................................... not, lot, rock, from, cost
O: (longo) ................................... all, small, ball, morning

V - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM U

U (breve) .................................... put, full, book, look
U: (longo) ................................... move, noon, blue, choose

VI - COM DITONGOS

AI ................................................ five, life, night, my, hide
AU ............................................... how, count, flower, now
EI ................................................. say, train, baby, plate
................................................. beer, clear, really, dear
IU: ................................................ pure, mute, beauty, few (a presença dos dois pontos indica som longo)
OI ................................................. boy, join, noise, voice
OU ............................................... no, smoke, hotel, those
............................................... sure, poor, your, continuous

VII - CONSOANTES

CH (= TX ou TCH; a pronúncia é feita semelhante quando se diz, por exemplo, a palava ATCHIM no espirro) ....................................... much, lunch, churchu, rich

DJ (= DJ, sendo feita em som de D acrescido de suave som de J) .................. judge, age, language, John
H (= H aspirado, com leve som de R, como ocorre na palavra RIO) .............. his, have, unhappy, happy
J (= J, como na palavra JÂNIO) ................................................................. pleasure, measure, treasure
K ............................................................................................................ cold, clock, king, quite, question
R .............................................................................................................. right, red, rich, room
S (= SS em OSSO) .................................................................................. place, so, cigarette, seat
SH (= X em XAMPU) ............................................................................. ship, short, fish, machine
X (= KS em AXIOMA) ........................................................................... fox, next, excuse, expense
X (= GZ; as 2 letras são pronunciadas disjuntamente) ................................ exact, exult, examine, exist
Z .............................................................................................................. noise, zero, knives, dozen

VIII - PARTICULARIDADES

1) A combinação TH pronuncia-se como um S com a língua entre os dentes ou pondo a ponta da língua entre os dentes, contraindo-a no momento exato de expressar o som DH ou TH.

2) As terminações BLE, CLE, DLE, FLE, GLE, PLE, TLE têm os sons, respectivamente, BÂL e BÔL, CÂLCÔL, DÂL e DÔL, FÂL e FÔL, GÂL e GÔL, PÂL e PÔL, TÂL e TÔL, principalmente, em sílabas finais. 
Exemplos: spectacles, angle, babble, apple, monocle, staple, assemble, rumble, saddle, ripple.

3) CE, CI, SI soam como CH em CHÁ ou X em LIXA, ambos em português. Há, porém, algumas exceções à regra. Têm os mesmos valores as terminações CIOUS (XÂSS), SCIOUS (XÂSS), TIAL (XÂL), TIAN e TION (XÂNN), TIENCE (XÂNS), TIENT (XÂNT), TIOUS (XÂSS).
Exemplos: social, ocean, conscious, gracious, vicious, ancient, explanation.

4) O R tem o som de R português entre vogais, porém mais rolado que o nosso R entre vogais: RARO, PARA, CARO; nunca como RR em MORRO, GARRA.
Exemplos: apparatus, carriage, current (com R ou com RR, a pronúncia é feita como na palavra RARO, conforme vimos anteriormente).

5) O Q seguido de U tem essa vogal o som de U em português, como nas palavras QUADRO, QUANTO, e não é mudo como nas palavras QUERO, QUE, LÍQUIDO.
Exemplos: quality, question, quick, quiet, quite.
Utilizemos a palavra QUESTION para se ter a ideia da pronúncia do U não-mudo: QUESTION (QUÉSXÂNN). Observe que aproveitamos a terminação TION para reforçar o entendimento do item 3 referente à pronúncia XÂNN.

6) O N tem o som bem destacado e não pode ser confundido com o som de M. Logo, ele terá que ser pronunciado no fim dos vocábulos como se existisse um I muito breve depois dele.
Exemplos: golden, broken, pen (goldeni, brokeni, peni)


Leia o texto completo
 
Espaço Docente Aprendiz | by TNB ©2010