Vamos inovar os métodos de ensino para despertar o interesse nos alunos

Professores novatos e os de longa estrada encontrarão preciosas dicas de ensino para melhorar a qualidade das aulas e a participação dos alunos, transformando-os em questionadores e formadores de opinião.

O objetivo é trocar experiências, conteúdos, críticas e sugestões, de modo que os profissionais de ensino fiquem por dentro de como se inicia uma aula incentivadora, sem dar espaço a métodos ultrapassados

"Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você!" (Paulo Freire)

Sons em inglês

quinta-feira, 24 de maio de 2012



Essa publicação SONS EM INGLÊS corresponde à continuação da postagem COMO INICIAR A PRIMEIRA AULA DE INGLÊS (ver em http://espadoca.blogspot.com/2011/04/introducao-aula-de-ingles.html) sobre as razões da importância do estudo da língua inglesa, seguida da introdução do alfabeto inglês.

Vamos falar das pronúncias básicas, úteis numa conversação. Com vários treinamentos, despertaremos o interesse dos alunos pelo idioma e é fundamental fazer essa complementação antes de o professor iniciar os assuntos discriminados no currículo mínimo, proposto por cada sistema de ensino escolar e também por cada curso de inglês.

De época em época, as maneiras de ensino sofrem transformações, mas existem algumas antigas que ainda são essenciais (é o caso do estudo aprofundado das pronúncias), porém pouquíssimos cursos de idiomas e escolas adotam as apresentações das pronúncias por escrito, talvez pelo pouco tempo de aula e pelas mudanças dos planos de aula.

Acredita-se que a maioria dos professores de idiomas saibam a diferença entre som breve, som longo e o intermediário entre eles. Por isso, não será difícil para os professores de inglês dar continuidade ao método e transmiti-lo aos estudantes e aprendizes.

Devemos destacar que os símbolos fonéticos serão assimilados somente através de muita prática para quem deseja ter forte fluência verbal. A intenção predominante é informar aos alunos da existência dos 2 tipos de sons - breve e longo.

O som longo é visto diante da presença de dois pontos após a vogal (A:, E:, I:, O:, U:)

I - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM A

A (breve) .................................. address, another, servant
A: (longo) ................................. past, dark, arm, car
 ............................................... cup, burn, third, work, burst
AE (som intermediário entre A e E) ............................................ man, am, and, can

II - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM E

E (breve) ................................... bed, pen, egg, men, fed
E: (longo) .................................. chair, hair, shell, where

III - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM I

I (breve) ..................................... ship, it, ticket, king, eat
I: (longo) .................................... me, tree, he, people, dream

IV - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM O

Ó (breve) .................................... not, lot, rock, from, cost
O: (longo) ................................... all, small, ball, morning

V - SÍMBOLOS FONÉTICOS COM U

U (breve) .................................... put, full, book, look
U: (longo) ................................... move, noon, blue, choose

VI - COM DITONGOS

AI ................................................ five, life, night, my, hide
AU ............................................... how, count, flower, now
EI ................................................. say, train, baby, plate
................................................. beer, clear, really, dear
IU: ................................................ pure, mute, beauty, few (a presença dos dois pontos indica som longo)
OI ................................................. boy, join, noise, voice
OU ............................................... no, smoke, hotel, those
............................................... sure, poor, your, continuous

VII - CONSOANTES

CH (= TX ou TCH; a pronúncia é feita semelhante quando se diz, por exemplo, a palava ATCHIM no espirro) ....................................... much, lunch, churchu, rich

DJ (= DJ, sendo feita em som de D acrescido de suave som de J) .................. judge, age, language, John
H (= H aspirado, com leve som de R, como ocorre na palavra RIO) .............. his, have, unhappy, happy
J (= J, como na palavra JÂNIO) ................................................................. pleasure, measure, treasure
K ............................................................................................................ cold, clock, king, quite, question
R .............................................................................................................. right, red, rich, room
S (= SS em OSSO) .................................................................................. place, so, cigarette, seat
SH (= X em XAMPU) ............................................................................. ship, short, fish, machine
X (= KS em AXIOMA) ........................................................................... fox, next, excuse, expense
X (= GZ; as 2 letras são pronunciadas disjuntamente) ................................ exact, exult, examine, exist
Z .............................................................................................................. noise, zero, knives, dozen

VIII - PARTICULARIDADES

1) A combinação TH pronuncia-se como um S com a língua entre os dentes ou pondo a ponta da língua entre os dentes, contraindo-a no momento exato de expressar o som DH ou TH.

2) As terminações BLE, CLE, DLE, FLE, GLE, PLE, TLE têm os sons, respectivamente, BÂL e BÔL, CÂLCÔL, DÂL e DÔL, FÂL e FÔL, GÂL e GÔL, PÂL e PÔL, TÂL e TÔL, principalmente, em sílabas finais. 
Exemplos: spectacles, angle, babble, apple, monocle, staple, assemble, rumble, saddle, ripple.

3) CE, CI, SI soam como CH em CHÁ ou X em LIXA, ambos em português. Há, porém, algumas exceções à regra. Têm os mesmos valores as terminações CIOUS (XÂSS), SCIOUS (XÂSS), TIAL (XÂL), TIAN e TION (XÂNN), TIENCE (XÂNS), TIENT (XÂNT), TIOUS (XÂSS).
Exemplos: social, ocean, conscious, gracious, vicious, ancient, explanation.

4) O R tem o som de R português entre vogais, porém mais rolado que o nosso R entre vogais: RARO, PARA, CARO; nunca como RR em MORRO, GARRA.
Exemplos: apparatus, carriage, current (com R ou com RR, a pronúncia é feita como na palavra RARO, conforme vimos anteriormente).

5) O Q seguido de U tem essa vogal o som de U em português, como nas palavras QUADRO, QUANTO, e não é mudo como nas palavras QUERO, QUE, LÍQUIDO.
Exemplos: quality, question, quick, quiet, quite.
Utilizemos a palavra QUESTION para se ter a ideia da pronúncia do U não-mudo: QUESTION (QUÉSXÂNN). Observe que aproveitamos a terminação TION para reforçar o entendimento do item 3 referente à pronúncia XÂNN.

6) O N tem o som bem destacado e não pode ser confundido com o som de M. Logo, ele terá que ser pronunciado no fim dos vocábulos como se existisse um I muito breve depois dele.
Exemplos: golden, broken, pen (goldeni, brokeni, peni)


2 comentários:

Fernando Oliveira disse...

Very useful. Thank you very much!

Marcos Vinicius M. Cavalcante disse...

Hello, Fernando, is it ok?

Thank you for both visit and comment of yours.

Hugs! You are welcome!

Postar um comentário

Para o espaço estar a todo vapor, vai depender da participação de cada professor, através de debates, para saber se o nosso trabalho está sendo de grande utilidade. Lembre-se, Mestre: O blog é seu também.

 
Espaço Docente Aprendiz | by TNB ©2010